25.10.04

a welwitschia perdida no deserto

No limite da linha
Ela vai até ao fim
Para ver o fim

Faltam-lhe lágrimas
Vê mesmo ao fundo
Do raso onde se encontra
Não vê nada – o oásis
Talvez

Tece uma teia
- espera que a leve -
Sem a precisão da aranha
Mas precisa como o artesão

Continua longe o fim
Sem aviso, sem fim
Foge-a e sim
Segue assim

Teimosa como a mula
Paciente como o cágado
Vive sem fim
Sobre a areia branca
Sob os raios de sol
Espera pelo fim
Que chega sem fim



por Willie Mays

0 Comments:

Post a Comment

<< Home