27.2.05

ímpeto

Não sou ninguém
Não quero nada
Não tenho nada
Nem mesmo fome

Dói-me o estômago
Dói de vazio
De desespero

Nem fui eu que atei a corda
A que tenho atada ao pescoço

Atrevi-me a sonhar
Sonhei que perdi os olhos
Acordei aos gritos
Cego


por Willie Mays


Basquiat

auto-retrato

0 Comments:

Post a Comment

<< Home