15.9.05

Rash existencial

Vão andar por aí uns seres inchados de orgulhos vários a protestar, com voz hetero-grossa. Trazem grandes sacos de ar às costas. Os sacos são pesados. Eles pensam que é o peso da sua própria importância. Eu já sei o que vão dizer. Pensam em playback. São tão patéticos que apetece ter pena, são tão venenosos que apetece aparentá-los ao Ebola, sem desprimor para o Ebola.
Que fazer? Cada sociedade tem o que merece. Ou não?

7 Comments:

At 7:18 PM, Anonymous Anonymous said...

ahahah! "voz hetero-grossa"
gostei dessa :)

Mas sinceramente acho que esta sociedade não merece manifestantes tão hediondos.

LF

 
At 10:46 PM, Blogger C.S.A. said...

Pena?!

 
At 2:51 PM, Anonymous Anonymous said...

Face ao enormíssimo excesso de imigrantes que grassa este pobre país e à inoperância de políticos e empresários interessados no negócio da imigração, resta aos portugueses procurar apoio no único partido que lhes dá voz (por muito "hetero-grosso" que pareça).

 
At 3:26 PM, Blogger E-clair said...

Felizmente, o grosso dos portugueses (hetero, homo, bi, amorfo, etc) repudia o ódio organizado e os partidos-irmandade-fantoche.

 
At 12:26 PM, Anonymous Anonymous said...

Não há excesso de imigrantes. Chamas a este país de pobre mas vê-se bem porque é que é pobre. É o país da UE em que há mais assimetria entre ricos e pobres e dos que há mais corrupção.

Os empresários interessados no "negócio" da imigração sim, são uns dos responsáveis pela pobreza e pelas más condições de nacionais e de imigrantes.

O PNR não apoia nenhum português. Se excluirmos toda a gente neste país que essa cambada de grunhos tem o descaramento de atacar e agredir só ficam os imigrantes alemães e nórdicos. Nem para eles próprios são bons porque se tratam como inferiores por terem "sangue negro".

 
At 12:33 PM, Anonymous Anonymous said...

Para começar tratam as mulheres como serventes de cozinha e como parideiras. E logo aí metade da população é afectada pela parvoíce da extrema-direita.

LF
(tal como o comentário anterior)

 
At 11:20 PM, Anonymous Anonymous said...

«Não há excesso de imigrantes.»

Então? São os portugueses que estão a mais??...


«(Portugal)É o país da UE em que há mais assimetria entre ricos e pobres.»

Pois é.
Para que é que deixaram entrar
500 mil imigrantes em apenas 30 anos?
Precisamente para manter os pobres na pobreza. Assim podem dizer aos trabalhadores portugueses que, se não estão satisfeitos, se ponham a andar! O que mais há para aí são imigrantes dispostos a trabalhar por 370 euros.
Sejam bem-vindos imigrantes! Convosco mantemos o Zé Povinho encostado contra a parede e atolado numa triste pobreza!

 

Post a Comment

<< Home