8.9.05

"vontade de dormir"

fios de oiro puxam por mim
a soerguer-me na poeira
— cada um para seu fim,
cada um para seu norte...

— ai que saudade da morte...

quero dormir... ancorar...

arranquem-me esta grandeza!
— p’ra que me sonha a beleza
se a não posso transmigrar?...


Mário de Sá-Carneiro

0 Comments:

Post a Comment

<< Home