6.11.05

Sem Título, Com Destinatário

acordo com o sol impertinente
ou com um braço que se tornou esquina fria
a cama que ainda há pouco tinha sido onda, montanha e vale
é agora um rectângulo estúpido e banal
descrevo o resto do dia a mim mesmo
e abro os olhos em pânico frio
já tudo perdido antes das 9 a.m.
doi-me o corpo de não amar
doi-me a luz que teima em entrar
como se o sol existisse fora de mim
anoitece e já penso no acordar
se um dia viajei pela sombra do teu olhar
desculpa-me, estava distraído


1 Comments:

At 2:43 PM, Anonymous carla said...

Gostei! Posso musicar, para consumo próprio? :-)

 

Post a Comment

<< Home